Ordo Templi Orientis Tifoniana: Plano 93 do Espaço Exterior — Michael Staley — Kenneth Grant — O Culto de Lam,

Ordo Templi Orientis Tifoniana
Kenneth Grant
LAM


Plano 93 do Espaço Exterior

por Peter-Robert Koenig


Extensões da Vontade do OHO



"Como uma vasta rede, elos iridescentes de nosso complexo oculto se espalham pela terra unindo centros como os localizados na Califórnia, Flórida, Carolina do Norte, Chicago e Nova York. Estes centros dinâmicos de Thelema recebem suas vivificantes correntes através do nosso centro Mundial na Inglaterra." Foi esta a mensagem de Janice Ayers em 'Sothis' I;2, Setembro de 1977.
LAM — Kenneth Grant — Ordo Templi Orientis Tifoniana


O novaiorquino William Siebert foi um membro ativo da O.T.O. de Kenneth Grant na América. Ele foi expulso em 1986. Patenteado com um Xº, foi a co-editora da Revista da O.T.O. Grantiana que publicava, chamada 'Mezla ', a sua colega também de Nova York, Janice Ayers (Tanith 789'.') que funcionou como Xº de 21 de Março de 1980 até 18 de Fevereiro de 1983 [1]. Através do convite dela Maggie Ingalls (Nema) tornou-se afiliada da O.T.O. Tifoniana. A senhora Ayers, porém, achou o trabalho de um Xº muito pesado e, após o seu pedido de saída, Grant solicitou que ela enviasse os seus papéis para ele. "Eles nunca foram publicados então não existe problema. Na verdade, ninguém irá notar! Percebo que, além disso, o termo 'Ad Vitam' não aparece em outros documentos. Você poderia, então, continuar como um membro funcional do IXº" [2]. O sucessor dela como Xº foi Jeffrey Evans (Kephera-Ma-Ast) que, junto com sua esposa Ruth Keenan, uma Vº, cuidou da afiliação Americana [3]. Evans foi expulso em 2000. Ativos na O.T.O. de Grant por um tempo no Canadá foram Peter e Linda McFarlane, donos da 93 Publishing, onde William Breeze — posteriormente o Califa — foi também membro. Em 1977 McFarlane publicou um suposto capitulo adicional de Liber AL sob o título de "O Livro da Perfeição", Liber 440, que o levou a romper com Grant. [4] Os McFarlanes nunca foram patenteados como representantes e a representação deles era apenas como editores do 93 Publishing.

Zivorad Mihajlovic Slavinski foi Xº para o ex-território Iugoslavo a partir de 6 de junho de 1990. Enquanto isso, na Grã Bretanha, Michael Staley, que editou a revista da Ordem chamada 'Starfire' por muitos anos (a Revista londrina 'Sothis ' foi editada por Mike Magee, Jan Magee e David Hall) é o aparente herdeiro de Grant.



O Culto de Lam



Crowley escreveu em 1944: "Minhas observações do Universo me convenceram de que existem seres de inteligência e poder em um nível tão grande que não podem ser descritos como humanos; que eles não são, necessariamente, concebidos nas estruturas cerebrais e nervosas que conhecemos [5] e que a única chance para a humanidade avançar como um todo é que, individualmente, contatemos tais seres." [6]

O outrora secretário de Crowley, Kenneth Grant (que reivindica ter formado um elo com o seu 'anjo' Aossic e assim chamando-se de Aossic, Ossik ou A'ashik) desenvolveu — junto com seus seguidores — um mais ou menos compreensível delinear de um 'novo' cosmos com base nesses princípios. Leitores interessados devem procurar os livros de Grant, muitos dos quais permanecem sendo impressos [7]. Neste artigo nos concentraremos no resultado teórico da explicação de Grant relativa á demonologia crowleana. Este último parece não ter considerado anjos e demônios como seres definidos; na sua opinião eles governam o mundo material e são úteis em matérias como obter dinheiro. Sob a ótica de Grant eles foram elaborados no complexo esquema transcendental de dimensões alternativas fora dos círculos do espaço e do tempo. "O veículo terrestre é um afloramento em três dimensões do Anjo: o Anjo é a fonte das águas vivas que energia o referido veículo." [8] Através do contato com essa fonte, o Santo Anjo Guardião (S.A.G.), abre-se o portal da lembrança de nossa realidade supernatural a qual Grant chama de "o continuum freqüentemente glifado como a Deusa da qual somos a faceta terrestre" [9]. Grant e seus colegas 'lembraram' das origens do Ser [10] e construíram uma notável e complicada coleção de metáforas retiradas de diversas fontes — como a Cabala, H.P. Lovecraft [11], Salvador Dalí, Michael P. Bertiaux, Austin Osman Spare [12], Lemúria, Atlântida, visitantes extraterrestres de Sirius — para apromoção de um, ao menos novo, 'Novo Aeon' e um vasto conjunto de revelações'. Grant deu grande ênfase no desenvolvimento de uma técnica do IXº relativa ao 'controle dos sonhos ' emprestada de Thomas Lake Harris e introduzida na O.T.O. Crowleana por Ida Nellidorf sob o nome de "eroto comatose lucida ". Antes de dormir as energias sexuais são, primeiramente, ampliadas pelo estímulo sexual intenso, sem o orgasmo, e então concentrando-se em um talismã, contendo um símbolo definido, para então nos, sonhos, com a libido elevada, copular com um parceiro onírico. O talismã seria então magicamente carregado e atuaria num desejo especifico — seja ouro ou Gnosis- para realiza-lo.

Grant deu grande ênfase no desenvolvimento de uma técnica do IXº relativa ao 'controle dos sonhos ' emprestada de Thomas Lake Harris e introduzida na O.T.O. Crowleana por Ida Nellidorf sob o nome de "eroto comatose lucidez ". Antes de dormir as energias sexuais são, primeiramente, ampliadas pelo estímulo sexual intenso, sem o orgasmo, e então concentrando-se em um talismã, contendo um símbolo definido, para então nos, sonhos, com a libido elevada, copular com um parceiro onírico. O talismã seria assim magicamente carregado e atuaria num desejo especifico — seja ouro ou Gnosis- para realiza-lo. Porém o maior interesse está na entidade chamada Lam, que Crowley 'contemplou' em 1918 [13]. Em outubro de 1979 Grant (sob o pseudônimo 'Aossic Aiwass 718 ') descreveu o Trabalho de Amalantrah feito por Crowley em 1918 como um "reflexo ativo e uma extensão de Lam" e lançou "Uma Declaração Oficial da O.T.O. relativa ao Culto de Lam, o Dikpala do Caminho do Silêncio". Grant elaborou um ritual de meditação para contatar Lam. A entidade seria imaginada como um ovo e o praticante entraria nos olhos dela com a ajuda do mantra "Lam", para que, uma vez unida Tantricamente com Lam, a pessoa ' veria' o mundo do 'além' [14]. Grant julgou que variações de magia sexual dessa meditação seria "extremamente perigosa" e " enfaticamente" rejeitou todas as variantes homossexuais (em alguns grupos chamada de XIº). Para alcançar os resultados mais objetivos dos contatos com Lam, Grant ordenou, por vários anos, que os praticantes não comentassem entre si os próprios resultados [15].

Como um exemplo de uma corrente verdadeira emanando do circulo próximo de Kenneth Grant, seus colegas foram também recrutados de outros grupos oculistas [16]. Em oposição a esta postura é notável perceber que a doutrina do 'inimigo' dominou o 'Califado', por 'inimigo' leia-se outros grupos Thelêmicos como a O.T.O. de Grant ou de Motta, sem mencionar outras linhas da A.·. A.·. (exceto as do Motta) e críticos como Koenig, Anthony Naylor, etc. Tais contatos bloquearam o avanço nos graus além do IVº ou até mesmo resultaram em expulsão sumária. Retornaremos a este tema.



O Culto de Lam e Michael Staley, o secretário de Grant em Londres



O desenho de Lam, feito por Crowley em 1919, tornou-se de Grant em 1945. Crowley nunca publicou qualquer explicação da imagem e isso permitiu o desenvolvimento de um 'culto de Lam' específico. Para este artigo, Michael Staley cedeu o seguinte comentário em 2001: "O ponto é que Crowley nada disse sobre Lam em suas publicações; se existia ou não algo publicado, eu não sei. Eu encontrei um texto relativo a um Americano que esteve no apartamento de Crowley em Jermyn Street, Londres, por volta de 1941, comentando sobre o desenho que estava na parede — ele não disse que era Lam, mas pela descrição, achando até repulsivo, não me deixou dúvidas. Ao perguntar quem ou o que aquilo era, Crowley respondeu ser um desenho do seu guru."

No anos 90 o culto (descrito como a "quintessência da tradição da O.T.O. Tifoniana") supunha-se ser uma manifestação do Deus Oculto praeternatural/supernatural ou Santo Anjo Guardião (S.A.G.) que uniu o natural com o supernatural. Contatar esse S.A.G. era idêntico à entrada no Aeon de Ma'at, ou o continuum extraterrestre [17]. "No meu ponto de vista, Lam é a máscara de um estado dinâmico de uma (extra terrestre) [18] gnosis mais do que uma simples entidade." [19] Staley interessou-se em Lam como um estado de Gnosis, embora ele admitiu que este estado poderia, às vezes, assumir também a natureza de uma máscara de uma entidade; mas ele romperia essas máscaras.

O Hoor-paar-kraat (Set) (feminino?) de Crowley foi, novamente, entendido como o S.A.G.; no Tetragrammaton, YHVH, Ra-Hoor-Khuit (Hórus) corresponde ao Vav e Hoor-paar-kraat ao Heh final. "Isso identifica Hoor-paar-kraat com o Aeon de Ma'at." [20] Lam "senta" no Chakra Muladhara do Bija-Mantra, onde a Serpente de Fogo (ou Kundalini) espera para desenrolar-se. A união "ótica" com Lam ocorre nos olhos dele, a região do Chakra Ajna (e também o assento da vontade) [21]. De acordo com Crowley, corresponde ao ato mágico-sexual no qual a pessoa torna-se consciente dos chakras Ajna e Muladhara durante o orgasmo [22].

O contato com o S.A.G. foi definido como o estágio de "atingir massa crítica" após realizar intensamente os exercícios de Abramelin ou Liber Samekh. O S.A.G. é a soma total da experiência, reunidos nessa massa crítica e então apto a tomar uma forma espontânea. [23]

Esse contato com o S.A.G. — seja vivenciado na forma concreta exterior, seja como o Self Superior do aspirante — corresponde ao início da "puberdade oculta " [24]. Para um oculista isso significa que não existe mais diferença entre o interna e o externo. A evolução pede que se abra mão de todos os velhos hábitos mentais [25] e que a humanidade deva tornar-se não-humana, como na A.·. A.·. de Crowley onde um tipo de super-homem eclode do Ovo ou Bebê do Abismo (isto é, a concepção da dissolução na Cabala oculta, a ponte entre o humano e o divino). Liberto do Ego, esse nova criatura humana pode ajudar na evolução dos homens e talvez na evolução do universo ["Bebê do Abismo "; sendo que o Abismo Cabalistico é o útero definitivo de onde a alma nasce antes de avançar em direção à Tríade Superna das sefiroth (Kether, Chokmah e Binah) na Árvore da Vida. Após o nascimento do ser no Abismo ele alcança Binah, a "Magna Mater"].

Para Staley, magia é, principalmente, uma questão de comunicação com entidades não humanas. Porém tais entidades não são encontradas fora dos seres humanos, como o homem e o universo são um — ambos são aspectos do universo [26]. Staley encontrou uma forma de se compreender melhor isso através do conceito Sânscrito de Advaita ou "não dividido" e no "Sunyavada" do Budismo Prajnaparamita. Num determinado estágio, Staley trabalhou com uma Serpente-Lam Sadhana, na qual a Serpente-Lam foi visualizada como a Kundalini encimada na cabeça de Lam [27]. Esta Serpente-Lam estava desenrolada no sushumna enquanto os chakras eram visualizados e os Mantras-Bija eram vibrados. De acordo com Staley, o "segredo" da magia sexual está no fato "de que a matéria é maleável e pode ser influenciada pela visualização intensa e constante; a potência dessa visualização pode ser aumentada pela corrente sexual dirigida." [28]

O S.A.G. funciona como o mediador e ponto limítrofe entre o terrestre e o infinito. Com o S.A.G. projetado como a Egrégora, fora da individualidade, pode ser usado para comunicação com os "Chefes Secretos " usando a técnica oculta de "Assunção à Forma Deus " tornando-se um anjo/egrégora entre outros anjos/egrégoras.



Uma pequena Gnosis Tifoniana



Assim como aconteceu com Pelle Bull/Per Jorgensen na Dinamarca, foi solicitado a Kenneth Grant pelo "Califa" a parar de utilizar o selo da O.T.O. em seus livros. O "Califado" também pediu que todos os livros de Grant na América devessem trazer um folheto anexo contendo a interpretação deles da história da O.T.O. — uma desfavorável ao Grant, claro. Então, surpreendentemente, veio um informe de William Breeze, via o então editor de Grant na Skoob (Grant nunca recebeu qualquer comunicação de Breeze) sugerindo que deveria ser "reinstalado" no IXº e pagar os atrasados deste grau a contar de 1955. Na revista Starfire (Vol.I, nº 5, Londres, Janeiro de 1995) Staley se perguntou se o "Califa " estava, de fato, experimentando problemas financeiros ou se era um estratagema não tão sutil para controlar Grant fazendo com que se submetesse a autoridade dele. [29]

A revista incluiu uma história da Ordem tentando apresentar a todos os fatos relativos ao "Califado" e ao Grant [30]. Embora existam alguns erros fatuais neste artigo — como Carl Kellner estar envolvido na fundação da O.T.O. (ele não estava) e Crowley sucedendo Reuss — estes são compreensíveis, pois caso contrário, o artigo deve reconhecer a distinção rigorosa entre Thelema e O.T.O. [31]. Importante, porém, foi conter uma afirmação renovada onde Theodor Reuss apontou Charles Stansfeld Jones como Xº para os E.U.A. e não Crowley. Consequentemente a expulsão de Jones da O.T.O. foi inválida (como um Xº por Reuss Jones tinha prioridade ante Crowley) [32]. Assim, Karl Germer nunca foi intitulado ser Xº para os E.U.A. e após dissolver a Loja Agape, Grady McMurtry estava agindo apenas como pessoa física. Germer, que deveria ter validado as cartas de Crowley para McMurty, certamente duvidava da questão quando escreveu no dia 3 de maio de 1952 que não havia, na época, Lojas da O.T.O. ativas nos E.U.A., considerando que este país era um "deserto espiritual " e Grady Louis McMurtry um "Menos".

Grant e Staley também se perguntaram a quem McMurtry pagou as taxas do IXº:
Pergunta [advogado]: Você não forneceu qualquer apoio financeiro para reembolsar a sua dívida com o Sr. e a Sra. Germer, certo?
Resposta [McMurtry]: Era impossível. Eu era um estudante na Universidade da Califórnia sem o pagamento do exército devido a Guerra da Coréia. Eu não tinha dinheiro.
Pergunta: Mas depois que deixou de ser estudante e após começar a trabalhar você nunca enviou dinheiro também, certo?
Resposta: Não. Ele não me pediu para enviar qualquer dinheiro.
Pergunta: E você não pagou qualquer valor para a Ordo Templi Orientis?
Resposta: Ele não requisitou qualquer valor.
Pergunta: Como?
Resposta: Ele não requisitou qualquer valor.
Pergunta: Não consta no Estatuto o pagamento de taxas?
Resposta: Sim. Ah, sim.

(McMurtry vs. Motta,14 maio1985, pags 182-183)
Staley também apontou para a falta de criatividade nos grupos O.T.O.. Além de complicar a hierarquia da Ordem as únicas atividades perceptíveis do "Califado" parecem ser publicação de material antigo de Crowley e ameaçar outros grupos O.T.O. e editores com processos — ao menos na opinião deste escriba [33].

Kenenth Grant poderia ser tão dogmático quando o "Califado" quando se tratava de desafios a sua autoridade. No meio dos anos 80 um então membro da sua O.T.O editou a revista Inglesa Nuit-Isis; a partir de 1988 eu contribuía regularmente com artigos na "O Fenômeno O.T.O.", que tinham como objetivo apresentar uma nova visão dos grupos O.T.O. sob o ponto de vista estritamente histórico. "Kenneth Grant não estava se divertindo e iniciou a corte canguru que expulsou Katon Shual [Mogg = Chris Morgan, o editor da revista] da O.T.O. […] Infelizmente esse tipo de pedantismo não é exclusivo ao Sr. Grant e muitos colaboradores da Nuit Isis foram considerados personae non grata em várias das assim chamadas rganizações Thelêmicas por ousarem expressar uma opinião impopular ou um fato real [34]. Uma visão diferente é dada por Staley: "Katon Shual publicou um fluxograma mostrando a estrutura da O.T.O. e, em particular, a linha principal (o Oficio de O.H.O.) como indo de Crowley para Germer para McMurtry. Parece curioso nomear um membro do Califado O.T.O. como O.H.O. quando se é um membro da O.T.O. Tifoniana; sendo uma maneira educada de escrever isso. Pediram a Katon Shual que publicasse uma errata na edição seguinte, mas ele não o fez. Assim, foi expulso."[35]



NOTAS



  1. "Eu e 2 renegados do Califado, fundamos a Chthonic O.T.O. (que posteriormente tornou-se a Chthonic-Auranian O.T.O.) mo meio dos anos 80," William Siebert, E-mail de 27.2.98. " Quando retornei para casa vindo de um Festival Magicko na Geórgia, onde nasceu o C/A-O.T.O. eu ecnontrei uma carta de explusão enviada por Grant," E-mail de 4.4.2001. Seus coloboradores: Cliff Pollick (IIIº Califado) e Sam Webster (IIº Califado).
  2. Kenneth Grant para Janice Ayers, 2.2.1983.
  3. "Quando Jeff deixou o norte do estado de NY, ele & eu nos separamos em condições muito ruins, ele não pagara o aluguel ou contribuído com trabalho na minha fazenda. Quando pedi para ele sair fez um chilique & bagunçou o templo, sobrando para mim & a minha parceira Anne limpar a bagunça. ", Siebert, E-mail de 4.4.2001.
  4. "Não existe atualmente um Xº nos E.U.A, Jeffrey Evans não é mais um membro da Ordem. Nós estamos esperando que apareça a pessoa adequada, pode demorar um pouco." Michael Staley, E-mail de 10.4.2001. " Eu conhecia Jeff já há muito anos antes dele obter o Xº. Por muito tempo o foco principal da persona mágica dele estava centrada em sua indentificação sexual. Jeff sentia que era uma mulher no corpo de um homem. Quando ele morou em Math de ChRySTAL Humm (o meu lugar no norte de Nova York) vivia como uma mulher em tempo integral chamada Deborah. Deborah sentia uma forte conexão com uma vida passada sendo uma sacerdotisa do Egito que foi sacrificada & muito de Jeff/Deborah veio do acesso a tais memórias. Jeff/Deborah estava considerando seriamente fazer uma cirurgia para trocar de sexo. Jeff/Deborah disse-me várias vezes que Grant não apoiava esse tipo de linha de trabalho mágica. Jeff/Deborah saiu de Humm com Ruth sob circunstâncias tensas. Nós não nos comunicamos novamente até Jeff tornar-se o meu superior. Nesse período, Deborah não se manifestava, apenas Jeff, 100% homem. Eu soube que Grant dissera a Jeff que ele deveria por de lado toda magia relativa ao gênero & todas as conexões com a sua vida passada, como o sacrifício, se ele quisesse representar a O.T.O. Tifoniana. Não tenho provas disso, são apenas boatos." Sieber, E-mail de 11.4.2001. "Esse desenho dele foi feito por Siebert que ficou ressentido com Jeff por Grant não indicá-lo como sucessor de Janice Ayers. Eu sei disso pois eu costumava me corresponder com Sibert naqueles tempos que ficou desconcertado pela desavença com Jeff e isso Siebert expressou em várias cartas." Michael Staley, E-mail de 15 de julho de 2001.
  5. A idéia do sistema nervoso funcionar como um elo entre dois mundos, uma ponte quase angelical entre a humanidade e Deus é mencionada por Gernot Brückner: "Das grösste Abenteuer der heutigen Menschheit", Hamburg, 1991, pag. 45.
  6. Crowley em Magick without Tears (carta nº. 30), várias edições, Arizona, 1973, pag. 217. Também uma nota de Michael Staley no Starfire Vol I. nº 5, Londres, 1994, paga, 155 & 189; e pelo "Califado" e a OTOA via o bispo Allen H. Greenfield em" Secret Cipher of the UFOnauts", Georgia 1994, pag. 16.
  7. No meio dos anos 90 a curta história de Grant datando da Stellar Lodge nos anos 50 foi publicada pela primeira vez no Skoob Esoterica Anthology (Londres, 1995). Esta antologia também continha um parte do Manifesto da Loja Nova Isis de Grant, que mencionou Eugen Grosche; esta menção enfureceu Karl Germer. Após a morte do editor de Grant na Skoob, Christopher Johnson, os trabalhos mais recentes foram publicados sob o selo "Starfire Publishing Limited" em Londres.
  8. Michael Staley em Starfire Vol. I No 5, Londres 1994, pag. 191.
  9. Ibid., p. 5.
  10. Abduzidos por alienígenas que passaram por um tratamento de expansão da consciência "lembram " das suas origens extraterrestres, descobrindo ou explicando as suas missões para impedir a destruição da Terra. Ver John E. Mack: "Human Encounters with Aliens: Abduction", Nova York, 1994.
  11. O universo na literatura de Lovecraft consiste de dimensões desconhecidas povoadas por seres malignos e poderosos. Nos " Mitos" Lovecrafitianos a Terra foi governada uma vez por seres desse tipo, que agora estão tentando retomar o poder. Existem certos indivíduos e grupos hoje em dia que buscam contato com esses " Grandes Antigos".
  12. 1889-1956, um ex-estudante da A.·. A.·. Crowleana que criou a "Nova Sexualidade".
  13. O suspeito resultado dos trabalhos de Abuldiz e Amalantrah, em ambos uma serie de visões relativas a um ovo parecem ter sido importantes.
  14. Isso lembra a "Meditação no Phallus Divino " na minha Der OTOA-Reader, pag. 96. Abduzidos freqüentemente reportam como sendo Alienígenas e assim percebendo a humanidade por "outros olhos ".
  15. Mezla magazine, Ohio 1979, sem numeração ou página.
  16. Havia também um culto de Lam associado a Manuel C. Lamparter na Espanha; o Iugoslavo Julijan Naskov estava firmemente vinculado com ele {ver o OTOA-Reader}. Uma vez que Lam surgiu na aparência de Nuit para Naskov , sentiu que era "predestinado" — ainda que Crowley tivesse composto o chamado "Comentário Djeridensis " de Liber AL como uma forma de dedicação a Nuit. Ver o Magical and Philosophical Commentaries on the Book of the Law, Montréal 1974, pp. 305-335 de Grant e Symonds. Arnoldo Krumm-Heller também usou Lam como mangra (ver Ein Leben für die Rose).
  17. Existem certos adeptos que também advogam o conceito da existência de vários aeons coexistindo simultaneamente, quase uma forma Gnóstica de comprtilhamento temporal e interpenetração Gnóstica no mesmo espaço.
  18. Michael Staley: "Os Mistérios de Lam ", leitura dada em 1994, MS. Londres, pag. 1.
  19. Michael Staley, carta de 17.6.95.
  20. Staley, op. cit., p. 7.
  21. Também é reportado que contatos visuais com OVNI produz estados de consciência incomuns..
  22. Diário, entrada de 12 de agosto de 1920.
  23. Sincronicidades percebidas, especificamente percebendo alterações na realidade, é a chave para compreender o fenômeno do oculto.
  24. Ver também os comentários de Crowley no Liber Samek.
  25. Choronzon aqui representa "intelecto" e "dualismo", ver o artigo de Staley "A Visão e a Voz " na Starfire Vol I. nº. 4, Londres 1991, p. 43. Muitos Thelemitas vêem Choronzon em papel semelhante ao que Satã teve no Cristianismo.
  26. Em termos Thelêmicos, o magista verte o próprio sangue no cálice de Babalon. Babalon (ou Vênus, ver "A Visão e a Voz " de Crowley) é a ( às vezes masculino) Prostituta Escarlate do Apocalipse, o seu número é 156 que, cabalisticamente, eqüivale a "copulação constante " e "samadhi"'.
  27. A Serpente-Leão.
  28. Staley, carta de 23.9.2000.
  29. Contar a Starfire: Starfire Publishing Ltd., BCM Starfire, London WC1N 3XX.
  30. Grant repetiu esta afirmação que foi expulso por Germer porque estava em contato com Eugen Groshe — e o certificado do X° de Zivorad Mihajlovic Slavinski's foi reproduzido numa nova versão por computador (a original em Materialien zum O.T.O., pag. 227-8).
  31. Porém a estrutura Maçônica foi tirada na O.T.O. de Grant e Crowley já havia afirmado que "O segredo é a base."
  32. Outros documentos relevantes podem ser encontrados no "Der Grosse Theodor Reuss Reader".
  33. Perguntas sobre as "realizações criativas " dos 800 ou de membros "reais" do Califado sempre têm como resposta os mesmos autores homens: James Wasserman, Wilcox, Martinié, etc. Considerando que as mulheres (e apenas três ou quatro me virão à cabeça agora) fazem coisas como "pinturas ou analizações" considero como o estereótipo chamadov"clássico".
  34. Edição especial da Nuit-Isis, 116 pp., Mandrake of Oxford, Box 250, Oxford OX1 1AP, Autumn 1993, p. ii.
  35. Staley, E-mail de 15 de julho de 2001.



Kenneth Grant faleceu em15 de janeiro de 2011.


Kenneth Grant para John Symonds — 9 de Março de 1966 — Ordo Templi Orientis


© Peter-Robert Koenig, outras considerações de Michael Staley.

Tradução portuguesa de Herman Faulstich, 2013.
English version: Plan 93 from Outer Space.


Tradução portuguesa

Peter-R. Koenig: Introdução à Ordo Templi Orientis
P.R. Koenig: Os Espermo-Gnósticos e a Ordo Templi Orientis
P.R. Koenig: Criação Extática de Cultura
P.R. Koenig: A Aura do Fenômeno O.T.O.
P.R. Koenig: Carl Kellner Jamais um membro de qualquer O.T.O.
P.R. Koenig: Theodor Reuss: Avô da Sociedade Antroposófica?
Theodor Reuss: PROGRAMA DE CONSTRUÇÃO E PRINCÍPIOS ORIENTADORES DOS NEOCRISTÃOS GNÓSTICOS O.T.O. 1920
Reuss: I° Grau
P.R. Koenig: Carl Willian Hansen – Dinamarca
P.R. Koenig: The History of the O.T.O. in America
P.R. Koenig: Uma O.T.O. no Brasil
Marcelo Ramos Motta: Ritual de Iniciação do Grau I O.T.O.
Marcelo R. Motta: Carta A Um Maçon
  • Marcelo R. Motta: Lettre à un maçon brésilien
  • Marcelo R. Motta: Letter to a Brazilian Mason UNEXPURGATED
  • Bibliographic Note and Addendum to "Letter to a Brazilian Mason by Marcelo Ramos Motta"
    Marcelo Ramos Motta to Karl Germer, July 2, 1954
    Marcelo Ramos Motta about Paulo Coelho and others
    Marcelo Ramos Motta: The Development of a Secret Society in America in the Years 1957-2000 e.V.
    Marcelo Motta palavras com Euclydes Lacerda de Almeida, 18 de dezembro de 1973
    Translation of Marcelo Motta's tape to Euclydes Lacerda, dated 1973 e.v.
    Euclydes Lacerda de Almeida: Marcelo Ramos Motta — Um Enigma
    Claudia Canuto de Menezes: Conheci Marcelo Ramos Motta nos idos anos 70
    Claudia Canuto de Menezes: I met Marcelo Ramos Motta in the 70’s
    Euclides Lacerda de Almeida: Emails to P.R. Koenig
    Marcelo A.C. Santos: A Verdadeira História do "Califado" no Brasil
    Kenneth Grant/Eugen Grosche: Manifesto da Ordem Interna "O.T.O." Orientis Britânia
    P.R. Koenig: Kenneth Grant e a O.T.O. Tifoniana
    P.R. Koenig: Plano 93 do Espaço Exterior
    Michael Staley: O.T.O. Tifoniana — Uma Breve História
    Kenneth Grant: Concernente ao Culto de Lam
    Michael Staley: Lam: O Portal
    Michael Staley: Um Instrumento de Sucessão
    Michael Staley: É Um Vento Ruim que Sopra ...
    Michael Staley: Lam Workshop
    Simon Hinton: Sua totalidade na Mente
    Fernando Liguori: Influência Tifoniana
    Fernando Liguori: A Influência Tifoniana na O.T.O. Brasileira
    Fernando Liguori: A Tradição Tifoniana
    Fernando Liguori: Ritual da Estrela Nu-Isis (LSA)
    P.R. Koenig: In Nomine Demiurgi Saturni
    P.R. Koenig: Saturno-Gnose: A Arte de Amar e Viver
    Fraternitas Saturni: A apresentação solene do Anel de Loja
    Walter Jantschik: Magia Sexual Licantrópica
    Walter Jantschik: A Animação do GOTOS
    Walter Jantschik: A Ordo Baphometis. Uma ordem mágica hermético-gnóstica


    Michael Staley, 2003: "There is no Brazilian "Typhonian O.T.O."; nor is there likely to be. No-one is authorised to act on our behalf, no-one has our blessing. All such claims are fraudulent."
    Kenneth Grant's official statement "Concerning New Isis Lodge O.T.O.", dated October 1999.
    Michael Staley, 2003: "Não existe "Typhonian O.T.O." Brasileira; nem nada semelhante a isto. Ninguém está autorizado a representá-la em nosso nome, ninguém tem nossa benção. Todas e quaisquer alegações são fraudulentas."




    Spermophagy

  • Spermo-Gnostics
  • The Secrets
  • Correct Gnosticism
  • Smoke gets in your Aiwass, I and II
  • Nosferatu's Baby
  • Heinrich Tranker Baphomet Rosycross Em relação aos escritos antidemocráticos, racistas e misantrópicos: "A razão […] de certos aspectos de Thelema serem omitidos [de discussões públicas] indica o real problema em apresentá-la como uma religião e tentar fazer com que seja aceita por governos ou aprovada publicamente: Thelema está, no final das contas, em contraste com a sociedade preceptiva além de transgredi-la. Thelema rejeita a moral e os valores dela e age para transgredir e violar tais normas. Desde a inclusão de intoxicantes em rituais, passando pelo ponto de vista positivo em relação a sexualidade — que com freqüência é visto como incentivo à promiscuidade — aos aspectos pró-autoritários e Nietzscheneanos de Thelema, a sociedade preceptiva tem muito para rejeitar em Thelema e, reciprocamente, Thelema encoraja os seus simpatizantes a rejeitar muitos aspectos dessa sociedade." "Journal of Thelemic Studies", 1;2, 2008, pag. 40. Ver os Templários do Reich.



    Discussions on the Nature of the O.T.O. Phenomenon

  • Ecstatic Creation of Culture
  • The McDonaldisation of Occulture
  • Halo of Flies
  • Use of the Internet
  • Playgame of an O.T.O.-Fatamorgana: Statistics, Censorship, Name Dropping
  • Gaps in the Script of Esotericism: Hypocrisy and Hypercrisis
  • Fetish, Self-Induction, Stigma and Rôleplay
  • Saturn-Gnosis
  • Saturn's Art of Living and Loving
  • Sexmagic and the Fraternitas Saturni
  • Albin Grau Pacitius Fraternitas Saturni Saturn-Gnosis Nosferatu Pansophia




    Voltar para a página principal da O.T.O. Tifoniana    |    página de navegação    |    página principal    |    contato    |    O que existe de Novidade no site da O Fenômeno O.T.O.?

    Mais sobre isso em: Andreas Huettl e Peter-R. Koenig: Satan — Jünger, Jäger und Justiz




    sitemap advanced
    Search the O.T.O. Phenomenon Website





     

           Reuss' Memphis Misraim Emblem

    LAM — Typhonian O.T.O.




    Secrets of the Rosicrucians, Templars and the Illuminati

    Secrets of the Rosicrucians, Templars and the Illuminati, Peter-Robert Koenig












    Clique aqui para voltar de onde você veio ou use esta Barra de Navegação Java:

    Memphis Misraim Carl Kellner Spermo-Gnostics The Early Years O.T.O. Rituals Ecclesia Gnostica Catholica Fraternitas Rosicruciana Antiqua Fraternitas Saturni Typhonian O.T.O. 'Caliphate' Pictures RealAudio and MP3 David Bowie Self Portrait Books on O.T.O. Deutsche Beiträge Charles Manson Illuminati