Simon Hinton - Sua totalidade na Mente

Ordo Templi Orientis Tifoniana

Sua totalidade na Mente

© Por Simon Hinton


Iniciação é por sua própria natureza inimaginável, mas se o iniciado tem uma boa imaginação, a realização mística é muito mais provável de ocorrer. A seguinte analogia pode ajudar a verter alguma luz sobre este paradoxo. Imagine estando em um laboratório onde você disse a você mesmo que testemunhará uma nova forma de vida de uma outra parte do nosso Universo, que absolutamente nen huma semelhança sustenta em qualquer que seja o detalhe de qualquer coisa jamais testemunhada neste planeta. Você é guiado para a sala e caminha sozinho fechando a porta atrás de si. Neste exato momento as luzes se apagam e você é arremessado em total escuridão, em um lugar que você nunca tinha visitado, com uma forma de vida que você ainda está para testemunhar, do qual você tem dito ser como nada que jamais tenha conhecido. A sorte, c ontudo, está ao seu lado, pois você nasceu um criativo pensador, e com sua mente imaginativa você considera positivamente inumeráveis possibilidades, criando uma luz em sua consciência. Você está totalmente não sabedor da posição dos objetos na sala, assim subjetivamente você imagina onde a caixa de fusível poderia estar. Você então objetiva seus pensamentos e dá um passo para o desconhecido. A cada perfeita p olegada de intuição, você coloca suas mãos sobre o interruptor da caixa! A sala é inundada com luz, revelando a inimaginável forma de vida.

Assim eu postulo isto com iniciação — um espvrito imaginativo fornece a energia para fazer aquela rã — a seu gosto saltar para o desconhecido, pois somente então pode o inimaginável ser testemunhado. A palavra ‘iniciação’ deriva do Latim initiare, significando ‘iniciar’. Isto é aquilo que é percebido quando as luzes são acesas sobre — ou mais exatamente, quando os véus opacos da manifestaçã ;o que encobrem a luz são rompidos em pedaços. Após cada iniciação uma outra fase na jornada inicia.

O seguinte poema é uma demonstração do espírito desta idéia.

Iniciações são Realizações

Iniciações, iniciações, iniciações são realizações

Esclarecendo conhecimentos esclarecidos

Inspiracional insinuações inspiradoras

Espiralmente inspirando, complicações desdobrando-se

Suprindo simplisticamente, confusões destorcidas

Em tudo isto uma luz oferece um vislumbre

Da mais profunda escuridão

Daí aparecemos

Tornando-nos

Para qual retornaremos

A mais escura profundeza

Com somente memórias da loucura

Confusamente destorcendo, simplisticamente suprindo

Complicações não espiraladas expirando flexíveis

Intergaláticas sugestões foram queimadas:

Esclarecimento, esclarecido, esclarecendo.

Realizações, realizações, realizações são iniciações.

Realize.

Iniciado.

Tenho brevemente tentado demonstrar uma forte imaginação pode ser uma peça utilizável em nossa jornada em direção ao esclarecimento místico. Magick pode, portanto, ser descrita como imaginação em movimento, pois isto é o objetivo do sonho. Magick é uma arte refinada, a mais elástica das ciências. Ela é marcada por sua sutil elegância. No sentido amplo isto é verdade, todas as ações são mágicas, nestas elas ocorrem como o resultado de algum processo de querer, mas os ‘mais puros’ atos de magick nunca tropeçam, pois eles criam uma pura fonte de energia luminosa perfeitamente focalizada pelo desejo, que é completamente imperturbável. Qualquer tolo pode criar um stress no éter, mas para criar um stress tão belamente indicado, que o total momento do Universo, no processo de desequilibrar a ação, sa cia o desejo sem desejar efeitos secundários — isto agora é uma arte. A ‘debanda’ que algumas vezes acompanha os trabalhos mágicos é referido por Kenneth Grant como Tangential Tantra, uma frase refinada, e sua fascinante narração de tais ocorrências no livro Hecate’s Fountain [Fonte de Hecate], servirá como uma forte precaução ao curioso. Pureza de pensamento é o ingrediente essencial em um ato mágico, pois suc esso depende do processo de querer decretando a escolha não sobrecarregada pela bagagem subordinada — limpem a mente primeiro!

A O.T.O. é uma mágica organização, o que significa ser um veículo que tem o poder para auxiliar o iniciado na busca por esclarecimento. É por definição, portanto, uma Ordem de movimento. Não necessitamos recorrer ao rústico estilo de evangelização do tempo do Antigo Æon levando a cabo a Grande Obra. Em vez disto admitimos a sutil elegância da ação vibratória, e nossa exist& ecirc;ncia esclarecida como Deuses Majestosos para engatilhar, pela transmissão silente, as necessárias mudanças na consciência que a Visão requer. Este é o Caminho Sem Palavra [i.e. Silencioso]: Hadit em inversão é o ponto ultimal da não manifestação do vir-a-ser: Zain sem dor [‘Zain not pain’, um trocadilho em Inglês]. Mas no espectro humano, tempo é da essência, como o pânico das muitas dores do nasciment o do Æon no pensamento de que aquela Criança possa morrer. Somente pelos esforços coletivos dos Servos da Estrela e da Cobra, e a mágica harmonização do nosso processo pensante, pode o desastre ser aliviado. Portanto sugiro fortemente a todos os membros da Ordem o seguinte curso coletivo de ação: roubemos o fogo do céu e saltemos para o compasso, os resultados eu tenho dito apoiado pela melhor autoridade, são completamente inimaginá veis.

Philogelos 1648

Mail to Simon Hinton

® Tradução de Cláudio Carvalho - 2003, from Sociedade Lamatronika






Tradução portuguesa

Peter-R. Koenig: Introdução à Ordo Templi Orientis
P.R. Koenig: Os Espermo-Gnósticos e a Ordo Templi Orientis
P.R. Koenig: Criação Extática de Cultura
P.R. Koenig: A Aura do Fenômeno O.T.O.
P.R. Koenig: Carl Kellner Jamais um membro de qualquer O.T.O.
P.R. Koenig: Theodor Reuss: Avô da Sociedade Antroposófica?
Theodor Reuss: PROGRAMA DE CONSTRUÇÃO E PRINCÍPIOS ORIENTADORES DOS NEOCRISTÃOS GNÓSTICOS O.T.O. 1920
Reuss: I° Grau
P.R. Koenig: Carl Willian Hansen – Dinamarca
P.R. Koenig: The History of the O.T.O. in America
P.R. Koenig: Uma O.T.O. no Brasil
Marcelo Ramos Motta: Ritual de Iniciação do Grau I O.T.O.
Marcelo R. Motta: Carta A Um Maçon
  • Marcelo R. Motta: Lettre à un maçon brésilien
  • Marcelo R. Motta: Letter to a Brazilian Mason UNEXPURGATED
  • Bibliographic Note and Addendum to "Letter to a Brazilian Mason by Marcelo Ramos Motta"
    Marcelo Ramos Motta to Karl Germer, July 2, 1954
    Marcelo Ramos Motta about Paulo Coelho and others
    Marcelo Ramos Motta: The Development of a Secret Society in America in the Years 1957-2000 e.V.
    Marcelo Motta palavras com Euclydes Lacerda de Almeida, 18 de dezembro de 1973
    Translation of Marcelo Motta's tape to Euclydes Lacerda, dated 1973 e.v.
    Euclydes Lacerda de Almeida: Marcelo Ramos Motta — Um Enigma
    Claudia Canuto de Menezes: Conheci Marcelo Ramos Motta nos idos anos 70
    Claudia Canuto de Menezes: I met Marcelo Ramos Motta in the 70’s
    Euclides Lacerda de Almeida: Emails to P.R. Koenig
    Marcelo A.C. Santos: A Verdadeira História do "Califado" no Brasil
    Kenneth Grant/Eugen Grosche: Manifesto da Ordem Interna "O.T.O." Orientis Britânia
    P.R. Koenig: Kenneth Grant e a O.T.O. Tifoniana
    P.R. Koenig: Plano 93 do Espaço Exterior
    Michael Staley: O.T.O. Tifoniana — Uma Breve História
    Kenneth Grant: Concernente ao Culto de Lam
    Michael Staley: Lam: O Portal
    Michael Staley: Um Instrumento de Sucessão
    Michael Staley: É Um Vento Ruim que Sopra ...
    Michael Staley: Lam Workshop
    Simon Hinton: Sua totalidade na Mente
    Fernando Liguori: Influência Tifoniana
    Fernando Liguori: A Influência Tifoniana na O.T.O. Brasileira
    Fernando Liguori: A Tradição Tifoniana
    Fernando Liguori: Ritual da Estrela Nu-Isis (LSA)
    P.R. Koenig: In Nomine Demiurgi Saturni
    P.R. Koenig: Saturno-Gnose: A Arte de Amar e Viver
    Fraternitas Saturni: A apresentação solene do Anel de Loja
    Walter Jantschik: Magia Sexual Licantrópica
    Walter Jantschik: A Animação do GOTOS
    Walter Jantschik: A Ordo Baphometis. Uma ordem mágica hermético-gnóstica


    Michael Staley, 2003: "There is no Brazilian "Typhonian O.T.O."; nor is there likely to be. No-one is authorised to act on our behalf, no-one has our blessing. All such claims are fraudulent."
    Kenneth Grant's official statement "Concerning New Isis Lodge O.T.O.", dated October 1999.
    Michael Staley, 2003: "Não existe "Typhonian O.T.O." Brasileira; nem nada semelhante a isto. Ninguém está autorizado a representá-la em nosso nome, ninguém tem nossa benção. Todas e quaisquer alegações são fraudulentas."



    Fenômeno O.T.O.   página principal    |    página de navegação    |    A Aura do Fenômeno O.T.O.    |    correspondências
    What's New on the O.T.O. Phenomenon site?


    sitemap advanced
    Search the O.T.O. Phenomenon Website




     

           Reuss' Memphis Misraim Emblem

    one of Reuss' O.T.O. seals




    Click here to go back to where you came from or use this Java Navigation Bar:

    Memphis Misraim Carl Kellner Spermo-Gnostics The Early Years O.T.O. Rituals Ecclesia Gnostica Catholica Fraternitas Rosicruciana Antiqua Fraternitas Saturni Typhonian O.T.O. 'Caliphate' Pictures RealAudio and MP3 David Bowie Self Portrait Books on O.T.O. Deutsche Beiträge Charles Manson Illuminati